posts recentes

É certo! Um novo dia aman...

Sabias que...

Há palavras e palavras...

Outono em Março

O beijo de Antikonie/II

Amar-te em Madrid

Madrid me mata!

Lágrima

Noite

Amor

arquivos

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

favorito

Véspera

Carícia

Postal

Sossega

Final de mini-férias

Viagens

Daninha

Terça-feira, 25 de Abril de 2006

É certo! Um novo dia amanheceu!

É certo! Um novo dia amanheceu

Mas, para o amanhecer, quanta negrura!

quanto inferno de sombra e de amargura!

E quanto purgatório, antes do céu!

 

António Correia de Oliveira

Fotografia: autor desconhecido
publicado por Mar às 17:22
link do post | sonhar | favorito
Quarta-feira, 5 de Abril de 2006

Sabias que...

Penso muitas vezes em ti
e apetece-me falar-te,
e ver-te, e ter-te

Mas de mim e de ti
eu sei, sim,
eu sei muito bem

Nunca nos teremos
a não ser neste
sentimento sem nome
que nos une

 

Todo ele desejo
todo ele ânsia
todo ele raiva
todo ele resignação
todo ele tudo
todo ele nada
de nos termos
não nos tendo

Somos, sim
somos, tu e eu
a saudade sem fim
que gostamos de sentir

 

Luis Ene

Fotografia: pintura: Beverley Ashe
publicado por Mar às 15:17
link do post | sonhar | acordar (1) | favorito
Domingo, 2 de Abril de 2006

Há palavras e palavras...

Há palavras que nos beijam

Como se tivessem boca.

Palavras de amor,

de esperança,

De imenso amor,

de esperança louca.


Alexandre O'Neill


Porém, existem outras...

palavras que  nos mordem

como se tivessem boca.

Palavras de conveniência

de desamor,

de imensa dor,

de esperança... pouca.

Fotografia: Clara Ko
publicado por Mar às 23:18
link do post | sonhar | favorito
Sábado, 1 de Abril de 2006

Outono em Março

sinto um cansaço enorme

como se me pisassem de noite quando durmo

sinto um cansaço, cansaço

e sem forças para escolher novo rumo.

 

Fotografia: Pacoh
publicado por Mar às 20:01
link do post | sonhar | favorito

O beijo de Antikonie/II

De amor nada mais resta que um Outubro

e quanto mais amada mais desisto:

quanto mais tu me despes mais me cubro

e quanto mais me escondo mais me avisto.

 

E sei que mais te enleio e te deslumbro

porque se mais me ofusco mais existo.

Por dentro me ilumino, sol oculto,

por fora te ajoelho, corpo místico.

 

Não me acordes. Estou morta na quermesse

dos teus beijos. Éterea, a minha espécie

nem teus zelos amantes a demovem.

 

Mas quanto mais em nuvem me desfaço

mais de terra e de fogo é o abraço

com que na carne queres reter-me jovem.

 

Natália Correia

Fotografia: Worth1000.com
publicado por Mar às 12:05
link do post | sonhar | favorito

pesquisar

 

Abril 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

favorito

Véspera

Carícia

Postal

Sossega

Final de mini-férias

Viagens

Daninha

links

blogs SAPO

subscrever feeds